19
abr
10

Mal começo para a WPC em Spa

Após meses de espectativas para o início do WTCC, a equipe começa o campeonato literalmente com o pé esquerdo. Carlos tem problemas com seu carro e não consegue largar. Bruno com problemas também não comparece à corrida. Restam para defender a escuderia Gus Schafer na master e Rodrigo Slash na juniores.

Após uma largada relativamente boa, onde ambos os pilotos chegam a ficar no top 8, os acidentes começam a acontecer e vão enterrando a corrida da equipe.

Rodrigo ainda é desclassificado por excesso de “cut tracks”. Além disso tem problemas com o carro na segunda bateria e não consegue largar.

Já Gus, que até tinha um acerto bom para o carro foi muito prejudicado por acidentes de terceiros e acabou somando apenas 14 pontos para a equipe.

Em nota, a WPC informou que estava muito desapontada com os resultados e que espera uma melhora significativa na próxima etapa. A equipe espera também que os pilotos das equipes concorrentes tenham mais cuidado e que a equipe tenha mais sorte e não se envolva tanto em acidentes de terceiros.

A etapa (dividida em 2 baterias) foi vencida por Rafael Sanque da Full Time. Mas o piloto também foi punido por cut tracks e Alex Dias da Scuderia Riders lidera o campeonato com 51 pontos.

Anúncios
12
abr
10

WPC dá as caras na revista digital Speedv

A WPC está presente na revista SpeedV especial do WTCC Speed Factor Brasil.

Uma bela produção deste canal que chegará logo mais para trazer mais informação e conteúdo ao automobilismo virtual. Deixamos os parabéns também ao estúdio Fábrica editorial, nosso patrocinador, pelo belo trabalho desenvolvido  na revista.

Para quem quiser conhecer a revista, segue o link abaixo:

http://www.porextenso.com.br/gus/speedv/page_flip

31
mar
10

WPC apresenta o carro antes do tempo previsto

E com muito orgulho a WPC Race Team apresenta o carro que disputará o WTCC da Liga Speed Factor Brasil.

Com os patrocínios e os pilotos fechados para a temporada não víamos porque adiar mais o lançamento do carro.

O projeto foi totalmente desenvolvido pelo pessoal da Fábrica Editorial (www.fabricaeditorial.com.br) com o auxílio de nosso piloto Gustavo Schafer.

“A ideia foi manter a identidade de nossa equipe e ainda assim dar valor aos nossos patrocinadores.” – Assim disse Gustavo Schafer em rápida entrevista em A1-Ring.

A equipe ainda prepara um vídeo de lançamento que deverá ser vinculado até o dia 12/04.

Mais informações em breve aqui no seu canal.

da redação

24
mar
10

Seria o oficial?

Um fotografo amador registrou hoje algumas fotos do que talvez seja o novo carro da equipe WPC. Essas fotos foram tiradas hoje as 7h30 da manhã no autodromo de A1 Ring, na Áustria, palco do lançamento do carro da equipe previsto para o dia 5/04. Seria esse o carro oficial da equipe já? Tentamos falar com alguém da equipe mas ninguém respondeu ao nosso contato.

É aguardar para ver!

SFBnews

23
mar
10

Final da Megane: a WPC em seu primeiro voo (review)

Ontem (22/03/2010) aconteceu a última etapa da temporada Megane Trophy do Speedfactorbrasil. Ao longo da temporada, de altos e baixos, os pilotos da WPC deram o seu melhor e conseguiram resultados considerados altamente satisfatórios visto que se tratava da primeira temporada em que a equipe disputava.

Os pilotos escolhidos para esse primeiro voo foram Gustavo Schafer e Carlos Prado. Ambos  também dando os primeiros passos no automobilismo virtual.

O campeonato em questão tinha já seus atrativos como o piloto da Flash, Carlos Lelis, consagrado campeão da liga e que vinha defendendo o título da Clio da temporada anterior. Tinha também o excelente piloto da Redbull Rafael Sanque e o surpreendente Alex Dias completando os destaques da categoria Master. Já na categoria júnior, que seria disputada pela WPC, tinha lá seus destaques também. Reinaldo Augusto, Rafael Bonaventura, Marcelo Bresciani, Marlon Trevisan entre tantos outros que chegavam para disputar seu primeiro campeonato na liga.

E assim foi o campeonato Megane para a WPC:

Brno – A primeira corrida foi complicada para a WPC. Carlos Prado não pode participar, ficando a cargo de Gustavo Schafer a obrigação de representar a equipe. Setups do carro, formato de largada, tudo era novidade e parecia um bicho de sete cabeças. A meta então era completar a prova. E foi o que aconteceu, com Gustavo Schafer chegando na penúltima posição.

Magny Cours – Mais um Deus nos acuda para a equipe que ainda apanhava no desenvolvimento do setup, sem conhecer nada do assunto, tendo apenas a ajuda de alguns pilotos da liga que ao mesmo tempo não queriam entregar o peixe pronto. Novamente a equipe objetivou terminar a prova, o que seus dois pilotos fizeram com afinco, mesmo após todos os problemas enfrentados. Gus queimou a largada e precisou fazer um Drive Thru, além de um toque que o fez rodar e perder várias posições. Já Carlos bateu na entrada do pit-stop e acabou danificando o carro, o que dificultou mas não impossibilitou que concluísse a etapa.

Algarve – As coisas pareciam começar a melhorar para a equipe. Com treinos ostensivos e simulações de corrida, a equipe foi desenvolvendo experiência no preparo de setups. E no qualify a primeira grande conquista: Gustavo Schafer posiciona seu carro na terceira fila, com o quinto tempo. Carlos prado também não faz feio e galga o 7º lugar. Mas logo na segunda curva, a inexperiência falou alto e os dois pilotos se envolvem em um acidente doméstico. Carlos segue sem problemas mas Gus cai para a última posição e ainda se envolve em um novo acidente, desta vez mais forte, com o carro de Reinaldo Algusto. Gus tenta dar sequência mas é obrigado a abandonar na 16ª volta após um novo acidente. Carlos tem mais sorte e consegue o primeiro top 8 da equipe e os primeiros pontos também, com a 7º colocação na geral e 5º colocação na juniores. É visível a evolução da equipe e seus pilotos. E isso começa a chamar a atenção das outras equipes da liga.

Shangai – E então vem a prova da China. Embora a equipe tenha se encontrado, não conseguem preparar um carro com qualidade para disputar o GP. Os pilotos sofrem mas conseguem terminar a prova. E então vem a parceria com a Flash Motorsport.

Sepang – A equipe chega agora respaldada pelo Know How da equipe Flash Motorsport e seu piloto Carlos Lelis. Carlos começa a dar dicas de como preparar o carro e os pilotos da WPC pela primeira vez começam a se desbravar o assunto sabendo o que estão fazendo. Mas como sempre, tudo o que é novidade as vezes bagunça o que já existe e a equipe ainda se confunde com algumas características do carro. Mesmo assim Carlos volta a figurar no top 8, mesmo largando da última posição (após um problema do servidor!). Gus termina a etapa na 10ª posição.

Istambul – Essa prova marca o processo evolutivo da equipe. A partir dessa etapa os pilotos decidem que chegou a hora de ir para cima e buscar mais resultados. Gus prepara um carro com um setup que visa uma corrida sem riscos, dando preferência para a estabilidade do carro. Carlos arrisca mais e vai com uma programação de combustível bem leve. Gus leva a melhor. Após largar da 12ª posição, Gus vê seus adversários errarem muito e vai galgando posições. Em uma disputa com Marcos Durão, Gus faz uma ultrapassagem no “S” que precede a reta, disputa a posição com Marcos durante toda a reta e finaliza com uma ultrapassagem pelo lado externo, sendo considerada uma das ultrapassagens mais bonitas da prova. Gus acaba a corrida em 5º lugar. Carlos poderia ter terminado em 4º se seu combustível não tivesse lhe deixado na mão, obrigando-o a mais uma parada. Com isso, Carlos termina a prova em 9º lugar. A quinta posição de Gus acirra o animo da equipe que deseja voar ainda mais alto.

Surfer’s Paradise – Considerada a prova mais complicada da temporada. Um circuito de rua, estreito, que exigiria muita concentração dos pilotos. E a WPC não fez feio. Novamente seus pilotos preparam o carro com afinco, priorizando a estabilidade à velocidade. Mas Carlos Prado novamente comete um erro no pit e é obrigado a fazer um stop em go, além de errar na quantidade de combustível e ser obrigado a parar nos box novamente. Já Gus, com uma meta bem definida, ser consistente e rápido, garante novamente uma posição no top 8, com uma oitava colocação, após ter largado na 16ª posição. Carlos Prado, mesmo com os problemas termina a prova em 9º, tendo largado na 10ª posição.

Suzuka – Após duas etapas com problemas, desta vez é Carlos quem leva a WPC ao top 5. Com uma corrida perfeita, Carlos, que largou da 5ª colocação, seguiu sem erros e garantiu a 4ª posição. Gus, com uma corrida menos brilhante que as últimas duas etapas, largou em oitavo e terminou em sétimo. Com esses resultados a equipe já começa a sonhar com 2 vagas na categoria Master da liga. Algo que antes parecia apenas um sonho começa a se tornar realidade.

Indianápolis – O que parecia ser uma corrida para passar em branco acabou virando um mar de glórias para a WPC. Carlos teve problemas e não conseguiu participar da etapa. mais uma vez Gus se encontrava sozinho no desenvolvimento do carro. No qualify, o primeiro bom sinal. Gus acerta uma boa volta e consegue garantir o sexto posto. Mas o melhor ainda estava por vir. Gus larga bem e chega a liderar a prova após um acidente envolvendo os ponteiros, que se reestabelecem e ultrapassam Gus novamente sem dificuldades. mas Gus vai melhorando seu desempenho volta a volta e em uma corrida brilhante termina a prova em quarto lugar, chegando a frente de Reinaldo Augusto e Rafael Bonaventura, ponteiros do campeonato e conquistando o primeiro pódio da equipe, com um 2º lugar na juniores.

Kyalami – Etapa morna para a WPC. Gus queima a largada pela segunda vez na temporada e é obrigado a fazer um drive-thru, tendo assim a sua corrida comprometida. Carlos também não se adapta a pista como nas provas anteriores e o resultado é mediano. Gus que largou da 7ª posição, terminou a etapa em sexto. Carlos Prado largou e terminou a prova na 8ª posição.

Hockenhein – Outra prova que Carlos teve problemas e não conseguiu participar. Gus também não foi muito bem mas fez a lição de casa e levou a equipe aos pontos com uma sofrida oitava posição. A WPC acende o sinal amarelo e pede mais garra para seus pilotos. Gus, já classificado para a categoria Master parecia precisar de um chacoalhão. Já para Carlos a equipe prometia acertar os problemas do carro de uma vez por todas para garantir a vaga do piloto na Master.

Essington – A WPC chega a Inglaterra com dois grandes desafios. Corrigir o problema decorrente da temporada (a equipe perdia de 1seg e meio a 2 seg. em média nas classificações) e conseguir colocar Carlos Prado na Master para a próxima temporada. Gus, aceita o duro desafio de, além de preparar o carro para a prova, dar as primeiras voltas e fazer a checagem do novo Honda Accord da WPC para a temporada de WTCC. Com indas e vindas, Gus acaba solucionando, com o auxílio de Reinaldo Augusto, sempre solícito, o grande problema da equipe. Eles descobrem que o problema está em uma peça que controlava o giro do motor na saída de curvas. Após os devidos ajustes a revelação. Gus em 3 voltas tira os 2 seg que faltavam para a WPC andar entre os ponteiros. Carlos demora para se encaminhar ao circuito acertando seus contratos com a equipe, mas mesmo assim consegue chegar a tempo para por o carro na pista e treinar. Com o novo pacote, Gus coloca a equipe no sexto posto e Carlos larga na 4ª fila. Ambos mantém as posições e conseguem atingir os objetivos traçados. Gus e Carlos são promovidos para a categoria Master. A WPC consegue ficar entre as 5 melhores equipes da liga. Agora é se preparar para a próxima temporada.

Fique por dentro das novidades da WPC aqui no nosso canal.

da Redação

22
mar
10

Novidades WPC

Muitas novidades na WPC nesse final de semana. A primeira foi a confirmação da contratação de mais um piloto: Bruno Mansano.

Bruno Mansano - novo piloto da WPC

Companheiro de tempos de kart de Gustavo Schafer e Carlos Prado que chega para agregar e muito a equipe e o campeonato da Juniores do WTCC. Outra novidade é que a empresa Fábrica Editorial entrou com um patrocínio na equipe, fornecendo a pintura para os carros.

A equipe planeja fazer a apresentação do carro em 05/04/2010, em A1-ring na Áustria, aproveitando o Speed Trophy, torneio dos campeões e que marcará a primeira corrida com os carros da WTCC.

Em entrevista ao SFBNews, Gus respondeu a algumas perguntas dos repórteres:

[SFBNews] Qual a expectativa da equipe para a próxima temporada?

[GUS] A expectativa é grande. Pretendemos manter nossos pilotos na categoria Master e subir o piloto Bruno Mansano que começa essa temporada na juniores. A Juniores é um caso a parte. A equipe entende que pode ajudar o piloto Bruno a conquistar o campeonato. Esse será um dos focos. Na MAster o objetivo principal é manter-nos na categoria. O que vier a mais é lucro.

[SFBNews] Ainda há algum piloto novo para chegar?

[GUS] Estamos na busca de mais um piloto para a Júnior. Esse é o foco de nossas buscas agora. Fizemos um convite para o piloto Rodrigo Wollinger por acreditar em seu potencial. Foi um piloto que teve muito azar nessa temporada, o que acreditamos que não se repetirá na próxima. Estamos aguardando um retorno dele. Outro piloto convidado também foi o Marcelo Bresciani mas parece que o Marcelo já tem endereço certo. Fora esses dois estamos buscando alguns pilotos em outras ligas mas aí já está mais complicado. Está ficando muito em cima da hora e queremos colocar os carros na pista o mais rápido possível.

[SFBNews] Como está o desenvolvimento do Honda Accord?

[GUS] Este final de semana colocamos o carro para andar novamente. E percebemos que ainda existe muito trabalho a ser feito. Com o final da Megane se aproximando a equipe teve de voltar suas atenções a este campeonato e sentimos que tivemos uma pequena defazagem no desenvolvimento do Honda. Mas nada que possa atrapalhar o campeonato. Tem muita coisa para acontecer ainda. Precisamos solucionar o problema dos freios, que ainda é o ponto a ser melhorado.

[SFBNews] Qual a espectativa para a final da Megane?

[GUS] Ontem solucionamos um problema que não estávamos encontrando desde o início da temporada. Um problema ridículo em uma pecinha minúscula mas que causava perda de 1seg e meio a 2 seg. Após a correção do problema, eu consegui andar na mesma casa dos pilotos da Master, o que nos deixa muito esperançosos para o termino do campeonato.

Carlão - piloto da WPC

Em uma corrida com grandes riscos de acidente, eu e o Carlos temos grandes possibilidades de somar pontos, dado a constância de nosso ritmo de pilotagem. A exemplos para indicar eu dou Turquia, Surfers e Indianápolis. Foram provas que conseguimos impor o nosso ritmo e chegar a frente de equipes como RedBull e Cockpit.

[SFBNews] Você apostaria nos campeões?

[GUS] Na master eu aposto e torço pelo nosso companheiro de equipe Carlos Lelis, que nos ajudou e muito no desenvolvimento do carro deste ano. Já na Júnior é uma incógnita. O Rei vem mostrando uma enorme evolução mas ainda comete muitos erros e essa é uma prova que convida ao erro. O Bona que tem sido mais lento que o Rei nas últimas 3 etapas ao mesmo tempo mostra uma enorme qualidade em ritmo de corrida. Eu sinceramente não consigo apostar mas acho que o Rei leva uma vantagem. Se ele não errar, ele levará o caneco merecidamente. Mas se ele errar, o Bona levará com méritos.

[SFBNews] A WPC está no nível das grandes?

[GUS] Acho que os números respondem a essa pergunta. A WPC busca estar no nível das grandes. Mas temos apenas 4 meses de vida e já estamos em um nível intermediário, brigando pelo meio da tabela. Conseguimos arrancar pontos importantes nessa nossa primeira temporada, o que torna a nossa equipe um nome a ser respeitado no padock. Ainda temos muito a melhorar mas eu acredito e muito no potencial da equipe.

[SFBNews] Gostaria de mandar algum recado?

[GUS] Sim…convido todos a assistirem a última etapa do campeonato da Megane, hoje, a partir das 22h aqui no Speed Factor Brasil.

[SFBNews] Obrigado pela entrevista.

[GUS] Abraços a todos

Gus- piloto da WPC

18
mar
10

O primeiro grande feito!

Após o início de nossas atividades no começo do ano, a WPC Race Team orgulha-se de anunciar que seus dois pilotos, Carlos Prado e Gustavo Schafer, que disputam o campeontato Megane na liga Speed Factor Brasil (www.speedfactorbrasil.com) pela categoria Júnior conseguiram estar entre os 10 melhores do campeonato, passando assim para a categoria Master, a categoria máxima da liga.

Dessa forma, Carlos e Gustavo chegam ao torneio de WTCC promovido pelo SFB, que terá início em 12 de abril, disputando o campeonato com os grandes pilotos da liga.

A equipe disputará o campeonato com os Honda Accord, contando com testes que vem se realizando ao longo da temporada atual, auxiliados pela tecnologia MOTEC, sistema de telemetria muito usado pelo pessoal do AV.

Com duas vagas ainda em aberto, a equipe procura dois pilotos com experiência no simulador R-factor para fazerem parte do time. As corridas serão disputadas às segundas-feiras, de 15 em 15 dias, a partir das 22h30, sendo qualify de 10min e duas baterias de 25min cada (a segunda terá o grid dos 8 primeiros da primeira corrida em posição invertida).

Interessados, favor mandar e-mail para guschafer@gmail.com